Os looks montação de Emily In Paris

A série mais comentada atualmente, divide opiniões sobre o figurino por causa dos looks de Emily Cooper, uma jovem americana que é transferida para um escritório de marketing de luxo em Paris.


A figurinista Patricia Fields trabalhou em parceria com a atriz Lilly Collins, também Produtora Executiva da série, para compor o guarda-roupa da protagonista, que tem personalidade intensa e alegre.


Curriculum

Patricia Fields marcou a história da indústria cinematográfica com seu trabalho na série "Sex And The City" e o no longa "O Diabo Veste Prada".


Por ter criado visuais marcantes para suas personagens, atemporais e longe de modismo, ela ganhou uma legião de fãs ao redor do mundo, incluindo eu. Pra mim, o guarda-roupa de todo o elenco de "O Diabo Veste Prada" é digno de museu!


Não por ter bebido da fonte das principais grifes mundiais e dos estilistas em ascensão, mas por ter criado composições inusitadas, inexploradas até então mas que ainda assim refletissem claramente a situação de cada personagem.


O jeito parisiense de se vestir

Quem já passou um tempo em Paris, pode comparar e perceber que o figurino da atriz Lilly Collins é uma mistura de esteriótipos franceses e com uma forte necessidade de se encaixar: boinas e botas de salto agulha de 15cm certamente não vistos em uma cidade com ruas de paralelepípedos e onde o metrô é o meio de transporte mais usado pela população.


Nunca testemunhei nas ruas de Paris, a fusão de roupas e a quantidade de casacos oversize como os da personagem Emily Cooper, sendo a Paris Fashion Week a única exceção.


Já dizia Chanel: "Antes de sair de casa, olhe no espelho e tire uma coisa". Emily nunca tira nada. Em vez disso, ela cria camadas.


Na contramão da cultura genuína francesa, Emily polui a tela com um mix de estampas e cores fortes, em especial o pink, me levando a pensar que ali existe uma "síndrome de Barbie".


Em um look em especial, ela foi capaz de usar 3 casacos em pleno outono - no episódio 9, que se passa durante a Paris Fashion Week.


Ao contrário da moda francesa - descomplicada, encontrada nas ruas e na maioria das passarelas, Cooper leva a moda parisiense muito mais literalmente. No episódio um, sua personagem é apresentada a seus colegas de escritório vestindo blusa estampada com a Torre Eiffel, minissaia de pele de cobra em uma ankle boot multicolorida.

Quando seus colegas de trabalho a apelidam de la plouc ou "caipira", não foi à toa. Talvez na visão americana ela pode ser vista como avant-garde (vanguardista) pela geração millennial, mas de modo geral não é bem isso que pensam.


Por mais que esperemos que nossa heroína e Fields tenham uma evolução de estilo, o restante da temporada dos 10 episódios traz somente algumas peças inspiradoras.


O conceito do figurino

Em entrevista ao Popsugar, a figurinista explicou que, nas vestes, quis retratar Paris como um “sonho da moda”. “Em relação ao estilo de Emily como um todo, um aspecto importante foi como ela se desenvolveu a partir de uma garota norte-americana de Chicago e ganhou pontos com o chique francês”.


Eu particularmente, não vejo assim. Vejo uma pessoa que se deslumbrou com o mercado da moda e se esforçou muito para ser bem vista.


De modo geral, o departamento de figurino pensa nas combinações sem ligar para a condição econômica dos personagens. É tipo uma "liberdade poética". Por isso, mesmo em idade tão jovem, a protagonista da série usa itens tão caros, não condizente com seu início de carreira profissional, com peças de grifes como Chanel, Michael Kors, Marc Jacobs, Dior, Dolce & Gabbana, Vivienne Westwood, Louboutin e Kenzo.


O Styling

Considero o styling datado, com cara de meados dos anos 2000. Em resumo, diria que é uma mistura de Barbie, Gossip Girl com Hannah Montana. Uma linha criativa muito criativa pro meu gosto.


Já o figurino da personagem Camille, é todo lindo do começo ao fim e representa bem o styling que uma jovem adulta parisiense de fato usaria. Nota 10!


As 10 melhores peças usadas por Emily In Paris

Não são as peças isoladamente que eu não gosto. É a composição e a acumulação - os lenços, os chapéus, a gola com pedraria, as botas coloridas, a sobreposição de padrões e camadas de cores brilhantes.


Eis minha seleção das 10 melhores peças:

  • Episódio 2 = Tomara-que-caia drapeado Alexandre Vauthier / Cinto vintage Chanel / Sandália de lantejoulas metálicas ‘Xili’ Christian Louboutin

A saia de tule foi uma referência à personagem Carrie Bradshaw. A bolsa é uma risada à parte, acessório juvenil.
  • Episódio 4 = Casaco longo Kenzo / Agasalho tie dye (sem citação de crédito da marca)

O visual mais cool parisiense que a atriz Lilly Collins usou em toda a série.
  • Episódio 6 = Vestido ombro-a-ombro Christian Siriano | Scarpin Jordan Cosmoparis

Look criado em homenagem à Audrey Hepburn.
  • Episódio 8 = Casaco muiticolorido Essentiel Antwerp

  • Episódio 9 = Sobretudo Asos ‘River Island’ | Scarpin com fechamento duplo Christian Louboutin

Assista aqui um video com os 49 looks usados nos 10 episódios da primeira temporada:


Gostou da resenha?

Então compartilha com aquela amiga que também tem suas ressalvas. Rsrsrs...


Para mais informações sobre outros figurino de série leia aqui no Blog:

O Estilo Matador de Maze, clique aqui;

Reign: O Figurino Moderninho de Uma Série de Época, clique aqui;

Versace: Os Desafios da Construção do Figurino, clique aqui;

Lá vem Gossip Girl, clique aqui;

O Guarda-Roupa Oitentinha e Desejável de Atomic Blonde, clique aqui.

Leia outros posts com as mesmas marcações de hashtags:

#celebridades #figurinodeserie #netflixbrasil

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

campanha - marketing e moda

A primeira agência brasiliense de marketing especializada em moda

© 2003 ~ 2021 | Brasília - DF, Brasil

(61) 99976-2601 | alessandra@campanhaconsultoria.com.br